Sistema Fotovoltaico - Aprimoramento de Técnicas de Implantação e Sustentabilidade

Trata se um projeto desenvolvido concomitantemente com arquitetura e sistemas reduzindo o custo de projeto e implantação. Dentro da infraestrutura para instalação de mini usina fotovoltaica, área destinada estará adequada para implantação que medem acima de 3.000 m². Serão aplicadas aproximadamente 532 placas fotovoltaicas policristalinas de maior eficiência e inversores adequados para conectar no sistema de baixa tensão da estação na tensão de 460 Vca. A expectativa de geração de energia é da ordem de 20 MWh/mês, o que equivaleria cerca de 1/3 da energia consumida por uma estação típica de Monotrilho. Hoje já se fala em placas de alta eficiência de 395 W ? comumente utilizada é 340 W ? Se chegarmos a utilizar placas de 395 W, teremos 532 X 0,395 kW = 210 kWp, energia suficiente para devolver energia a nossa rede interna de distribuição em 22 kV, evidentemente na hora de maior produção da energia fotovoltaica e consumo menor do sistema de baixa tensão da estação.
Por questão de segurança e acessos aos equipamentos, os inversores serão previstos na sala técnica.
Serão instalados nas áreas públicas monitores que mostram a produção de energia limpa, em tempo real.

Palestrante

Atilio Henrique Laudanna

Engenheiro Especialista

Atilio Henrique Laudanna
1)Atualmente Eng. Especializado, na Gerência de Projetos do Metrô-SP, no Departamento de Projetos, na Coordenação de Projetos de Sistemas Alimentação Elétrica;
Desenvolve projetos elétricos, no setor de Projetos de Sistemas Elétricos do Metrô-SP, para sistemas elétricos com necessidades de subestações retificadoras para as linhas de metrôs e ferrovias. Detalhamento de projetos de subestações retificadoras posicionandas nas estações ou intermediárias nas linhas, com possibilidade de cabine de paralelismos, para circuitos de alimentação dos trens em suas vias. Projetos de equipamentos de proteção elétrica para equipamentos de corrente contínua necessários para circuitos de corrente contínua, verificação de proteção de longa distância para circuitos de alimentação de trens, di/dt. Verificação e análise de circuitos elétricos para alimentação de trens em terceiro trilho e rede áerea, com catenária ou linha de contato rígida. UPGRADE de subestações retificadoras e equipamentos relacionados, com sistemas de proteção utilizando reles-multifunção, possibilitando o sensoriamento para monitoramento a distância. Sugerindo o aprimoramento desta monitoração com atitudes no sistema elétrico em implementação de inteligência programada para o controle e elaboração da atividade de manutenção
2)Eng. Especializado trabalhou na Gerência de Manutenção do Metrô-SP, área de engenharia elétrica de manutenção e projetos de trens de 2001 à 2009.
3)Eng. Especializado trabalhou na Gerência de Manutenção do Metrô-SP, área de engenharia elétrica de manutenção e projetos em sistemas elétricos de subestações retificadoras e equipamentos do sistema de corrente contínua de 2009 a 2018.
4) Eng. Elétrico, trabalhou na Gerência de Projetos do Metrô de São Paulo, na área de sistemas de alimentação elétrica, com subestações retificadoras e equipamentos de vias, circuitos de corrente contínua de 1985 a 2001
5)Cursou especialização em Eletromagnetismo na Poli-USP, e Especialização em Sistemas Elétricos de Potência na Poli-USP,  1992 à 2000.

Patrocínio Diamante
Patrocínio Ouro
Patrocínio Prata
Patrocínio Individual
Parceiros
Apoio Institucional
Empresas Parceiras
Apoio de Mídia
Realização Logo AEAMESP
Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô

Rua do Paraíso, 67 - 2 andar - São Paulo - SP - CEP 04103-000

(11) 3287-4565 - (11) 3284-0041 - www.aeamesp.org.br

eventos@aeamesp.org.br

Comercialização Logo Via Brasil Comunicação
Via Brasil Comunicação
Sobre os cookies em nosso site

Nós usamos cookies para compreender o que o visitante do evento precisa e melhorar sua experiência como usuário. Ao clicar em “Aceitar” você estará de acordo com o uso desses cookies. Saiba mais!